Diário da Julieta – Vamos brincar de ser feliz?

Diário da Julieta – Vamos brincar de ser feliz?

foto: http://freeeeeefalllingg.tumblr.com/post/119759176851




Nos encontramos em comemoração, um enorme festejo por mais um passo na causa do amor; uma enorme festa de celebração, onde, como em toda festa, há os estraga prazeres, seguindo uma linha de invalidar o sentimento alheio, vem com o nariz empinado, peito estufado, jurando que a razão o cerca por todos os lados, dono da única verdade do mundo, capaz até de te criticar, sem preocupações se vai te acrescentar ou machucar em algo: os fiscais de sentimentos. Com toda a sua potencialidade, vêm trazendo as novas: é proibido ser feliz. É proibido fazer o que te diz respeito, é um absurdo você estar comemorando o grande passo bem sucedido da sua luta. Ora, se ele não pode ser feliz, por que outro alguém vai poder? Meu caro, só um toque, a felicidade alheia só dói na gente quando não somos felizes o suficiente. Quem é autossuficiente não tem tempo pra fiscalizar a vida alheia, preencha-se, ocupe-se, vá ser feliz. 

Diário da Julieta

Diário da Julieta

Me perdi na trilha do sonho e ao me deparar com o primeiro precipício pensei em desistir. Correr e lutar já não eram mais para mim. Cada dia que passava me tornava ainda mais uma bagunça e meus sentimentos pareciam me apedrejar “faça alguma coisa”“não desista”, “corra”, “dê o seu melhor”, mas eu não conseguia. Sentia medo de enfrentar aquela velha ponte, cogitei voltar mas não resolveria o problema. Não tinha espaço para me encaixar e não tinha encaixe para me adaptar.

Enfrente! – dizia o meu coração – Corra, corra e vá! Corra, corra e dê o seu melhor! Corra, corra, faça qualquer coisa mas não desista! E só olhe para trás se for pra ver o quanto já andou.