. Essa paz

. Essa paz

4545

. Eu amo quando me olha. Quando sorri e diz que meus olhos são lindos. Que sou linda. Que sou intensa. Amo quando me observa, quando percebe cada detalhe. Quando aprofunda o rosto na curva do meu pescoço e se embriaga do meu cheiro. Amo quando roça a barba em minha pele sutilmente, quando beija a mesma tão carinhosamente e tão.. delicadamente. Você consegue reunir todos as qualidades e defeitos que eu procurava em alguém. Você consegue superar todos os meus limites. Você consegue me surpreender de uma forma absurda. De uma forma tão linda, tão bela, que eu não tenho palavras pra explicar. Descrever tudo o que me faz sentir em algumas linhas, ainda é pouco comparado ao que de fato me faz sentir e me faz ser ao teu lado. HOJE, eu sou uma pessoa infinitamente melhor, graças a você. Você transformou isso em mim. Você me faz ver que os pequenos detalhes são ainda mais importantes, e que nada pode deixar ser passado. Read more

Anúncios
. Me dê um minuto ou dois.

. Me dê um minuto ou dois.

5465454

Eu realmente preciso de um minuto da tua atenção. Talvez dois ou três. Ou só o bastante para que entenda o que tenho pra te dizer. Você tem tomado um espaço demasiado grande dentro de mim. De uma forma diferente aconteceu, de uma forma inesperada e quase sem querer. E tem sido tão maravilhoso. É tão gostoso sentir tudo isso. Essa paz, paz de espírito. Essa alegria fresca que há tanto tempo eu não sentia. Eu consigo respirar tão profundamente agora. E sorrir logo após. Eu sinto que estou transbordando, lembra quando te falei sobre isso? Sobre transbordar. Read more

É você, sempre foi e sempre será; Nós temos essência.

É você, sempre foi e sempre será; Nós temos essência.

27 Dicembre 2014, Venezia, Italia.
 

 

Não queria que parecesse brega, ou comum a forma de dizer que te amo. Na verdade nunca encontrei a forma correta pra te dizer isso, lembro quando tudo começou e lembro também do nó em minha garganta. Eu não sabia bem o que tava sentindo, me sentia feliz e confusa, não tinha tanto a tua certeza. Lembro quando deixei uma mensagem pra ti, e no final dela dizendo que te amava. Lembro que ao fazê-la apaguei centenas de vezes, por medo do que você iria pensar, ao ver o – Te amo – Depois de um tempo, descobri que eu não precisava me preocupar em procurar as palavras perfeitas pra dizer que te amo, eu provo isso a ti todos os dias, ao acordar com tuas ligações, ao sorrir por pensar em ti, ao te ver, ao te cuidar, te dar todo meu amor e carinho.
Havia um – te amo – guardado aqui dentro, um “Te amo” teu, o “eu te amo’’ mais sincero e puro da minha vida, fiquei com medo de te assustar. Mas eu que estava assustada, assustada e tão apaixonada. Lembro do medo que tive de me apaixonar por você, lembro das horas que passava me questionando: Meu Deus será que eu to mesmo apaixonada por ele? – Lembro que eu ria, porque eu lembrava tudo, de como eu te conheci, e de como você se tornou especial pra mim em pouco tempo, eu queria tanto gritar pra todo mundo que… Eu estava te amando. O tempo foi passando e com ele veio você a fazer morada em meus pensamentos. Me perdia, dispersa e sem saber como controlar ou simplesmente esconder que estava te amando. Eu estava perdidamente apaixonada por você! Estava sim, e por Deus, eu não queria esconder, muito menos falar baixo. Queria gritar, espernear, bater os quatro cantos do mundo. Falar para todos quem se fazia presente nos meus pensamentos e na minha vida durante as 24 horas do meu dia.

Read more

Estranhamente solitário

Estranhamente solitário


Gosto do desarrumado, da sensação aconchegante que uma cama bagunçada me trás. Do conforto estranhamente solitário que esta me proporciona; entre as montanhas bagunçadas de tecidos quentes e amarrotados, emaranhados de sonhos em travesseiros, aos montes; seus quatro ou cinco companheiros noturnos. Do cheiro do café forte pela casa, gosto do gosto estranho quando doce demais, forte demais, quente demais. Dos cheiros de perfumes e óleos que marcam a vinda e saída de alguém, a toalha molhada e mais lençóis quentes e amarrotados. Do adormecer ao espreguiçar matinal; do silêncio, da quietude e serenidade de um dia perfeitamente calmo. De poder viver em paz, de me sentir feliz com isso, e sorrir.

Gosto do desarrumado, da sensação aconchegante que 

Ao senhor Richard

Ao senhor Richard

29.09.14, Londres
 
 
 
Eu via pela janela da limusine toda extensão do planalto londrino e suas altas torres, cada uma com sua historia e significado. Eu via os olhos de Londres, suas pontes, ruas frias e estreitas. Lembrava-me de todas as promessas que me foram feitas, de todas as vezes que dizia que ia voltar, enquanto eu, criança, te esperava sentada em um banquinho. Mas você não voltava. Já se passou um ano e pouco desde que de fato você se foi, partiu para um lugar melhor. A culpa não foi sua e jamais será, mas também não é minha por sentir sua falta. Ou talvez seja; não sei. Pai, já aconteceu tanta coisa, sabe? O senhor ganhou mais alguns netos, entre eles um casal de gêmeos! São todos lindos e um deles, o Lucas, tem meus olhos. Tenho certeza de que gostaria de conhecê-los e… Teria muito orgulho deles e do que me tornei. Há algum tempo tenho me visto sozinha, devido a fatos que prefiro não comentar. Meu porto seguro não está tão seguro assim, a não ser por meus filhos, seus netos, que me dão força a cada dia que se passa. Já faz tanto tempo que me sinto assim, que virou parte da minha rotina. A mamãe tenta a todo custo me deixar melhor, mas… Me sinto fraca, cansada demais pra pensar, esgotada demais para fazer alguma coisa. Read more
Sobre ser mãe; Ravenna Collin Galack

Sobre ser mãe; Ravenna Collin Galack

E meu amor por você ultrapassa os limites da sanidade.
 
 
 
Na época havia perdido as esperanças de uma vida boa, onde seria feliz em demasia a ponto de sentir explodir por dentro. Foi quando a descobri, pequena e silenciosa em meu ventre, lá estava aquela que mudaria minha vida para sempre a partir daquele momento. E se chamaria Ravenna, como a comuna italiana, espevitada em demasia, seria toda exageradamente perfeita, seria a Mia Ravenna. Ela era de uma quietude invejada, serena, calada, pensativa e guardava tudo para ela. Lembro-me como se fosse ontem, estava a subir as escadas quando a primeira de muitas pontadas disparou em meu ventre, era ela querendo conhecer o mundo, ela que dizia entre um chute e outro “mamãe, eu to chegando” rs. Me arrepia a epiderme cada vez que relembro de tal fato. Estava beirando a 38º semana de gestação, estava redonda igual uma bola e inchada que só vendo. Foi uma gestação parcialmente tranquila, sofri pré-eclâmpsia no 5º mês e quando finalmente chegou o dia, mal percebi que estava de fato “parindo” rs mesmo sendo minha 4º gravidez. De todos eles, ela a mais tranquila para vir ao mundo. Foi uma dor diferente dos anteriores que haviam nascido de cesáreas e foram de risco. Depois de tudo o que já havia me acontecido, nos acontecido, foi nela que depositei todo meu amor e minhas esperanças. Ela que viria ao mundo para me libertar de mim mesma, do meu egoísmo e egocentrismo, das minhas crises de autossuficiência e minha constante síndrome de mulher maravilha. Por que sim, eu precisava de pessoas, e não, eu não era a mulher maravilha. Ela nasceu numa tarde do dia 21 de setembro, vê-la pela primeira vez me fez despertar todos os sentimentos que estavam presos dentro de mim, senti-la em meus braços e aninhando-se em meu colo a procura de aconchego e proteção, era de uma sensação que jamais poderei explicar. Ela sem duvida alguma é a razão da minha vida. Read more
Eu sinto sua falta, pai.

Eu sinto sua falta, pai.

Trilha Sonora: 


Já fazem alguns dias desde que você se foi, desde que me deixou por motivos de força maior. A ficha ainda não caiu totalmente, muitas vezes paro num canto e fico a pensar e pensar por horas, não chegando a conclusão alguma. Sei que não imaginamos que seria assim, não planejamos isso, mas aconteceu. Não é uma coisa que a qualquer momento você vá voltar, e aparecer pra mim do nada e porque sentiu saudades. Não é fictício. É real, é real o que aconteceu, é real a minha dor e ninguém sabe como eu to me sentindo. Por muitas vezes minha vontade é de ficar deitada, quieta e em silencio. Mas nem o silencio me conforta mais. Você nunca mais vai voltar pra mim, e ter consciência disso dói tanto, pai.  Read more

Pudesse eu, ter lido o futuro

Pudesse eu, ter lido o futuro

Trilha sonora:
 
Eu amo um cara… E ele me fez chorar. As lágrimas secaram, a dor tornou-se algo suportável quando escuto música alta… Só. Evito ouvir meus pensamentos, evito ouvir meu coração bater lentamente. Evito pensar e respirar porque dói… Eu não escolho isso, eu não pedi isso… Mas sabe que, mesmo com a dor, as lágrimas, a angustia, o medo… O vazio… Há amor. Irônico não é? Eu devo concordar que é irônico e altamente masoquista. Read more
25.07.2014

25.07.2014

Trilha Sonora: 


Eu o vi, ontem, de longe o observei. Estava sentada sob a varanda da janela, em nosso quarto. Ravenna tagarelava algo sobre piruetas, pas d’ chat, jeté, pliês. Ele não estava muito longe, o suficiente para me fazer estremecer as pernas e ouriçar todos os pêlos existentes em minha nuca. Suspirei baixo denotando toda minha ansiedade e aparente angustia. A silhueta marcando os longos cabelos na altura do ombro, o vento cortava os fios e os deixava para trás, um rastro de quem seguia para longe, sem rumo talvez. Não demorou-se muito e logo meus olhos o perderam de vista. Como dizem, certas alegrias duram pouco. Parecia apático, sério, cansado, mas deixou claro que não estava morto. A noite foi longa e fria, minha filha está com alguns problemas que não entrarei em detalhes, mas que terei que resolver (…)

Read more

Primeiro beijo…

Primeiro beijo…

TRILHA SONORA:

 
Eles estavam demasiadamente próximos, sussurravam um para o outro, seus desejos e vontades. Ela o tocou a face com a ponta dos dedos enquanto o olhava, e ambos balançavam os corpos como um pêndulo. – Estamos explodindo, acho que querem que sejamos feito pedra e impossíveis de sentir algo. Mas não da pra ser assim. – Ela sussurrou para ele, enquanto tocava-lhe a face, ele abria e fechava os olhos lentamente, apreciando os toques suaves da moça – Nem tudo conseguimos evitar, ou resistir. – ele disse. Logo a tomou pela cintura e a trouxe pra mais perto, ela suspirava e sorria com a forma que ele a segurava. Suas frontes se encontraram, e suas respirações pareciam uma só, de tão próximos que estavam. – É impossível evitar, talvez seja possível resistir até certo ponto… Ponto esse que já passei dele… Faz tempo – Ela sussurrava enquanto ele deslizava a palma por seu pescoço e sua nuca, ela arrepiava e estremecia em suas mãos. Até que ele tocou-lhe os lábios com a ponta dos dedos, fazendo-a delirar. – Não foi só você que passou dele faz tempo… – Sussurrou próximo aos lábios da moça. As mãos dela escorregaram sutilmente pelo abdômen dele, repousando-as. Estavam ainda mais próximos – Não aguento tanto… – ela sussurrou, podia crer que seu corpo iria ceder a qualquer momento, estava tonta, entregue, totalmente entregue a ele. Por fim, ele a beijou… Não um beijo comum, mas o beijo. Era de um doce e cheio de desejo que até hoje ela se recorda… A harmonia dele era tanta que mesmo com o passar do tempo, esse beijo ainda permanece, sempre que seus lábios se encontram, eles voltam pra esse primeiro momento, do primeiro toque. Ainda é como se fosse a primeira vez…


Read more