Guerrear

Guerrear

Chega uma hora em que você quer entregar os pontos, desligar do mundo, desligar de si. Chega uma hora que tuas próprias conversas não te agradam, o teu mal humor supera a força de vontade e tu acaba se afastando por não saber pedir ajuda. Chega uma hora em que tu desacredita de tudo, questiona o caos e para no tempo. Então decide mudar, encontra um fio de esperança e se agarra, promete a si mesmo que vai lutar, promete que vai continuar. Surge o medo do fio ser fino e não suportar o peso da bagagem, pior que por mais que não queira essas bagagens vão estar sempre contigo. E mesmo assim tu tenta, mas não pra mostrar ao mundo que venceu e sim a si mesmo. Se guia pelo único ponto de luz e acha a saída com toda a pose de guerreiro.


*Este texto já foi postado no blog Amanda Domenico*
Anúncios
Feelings…

Feelings…

Então me deixa falar sobre esses sentimentos que guardei e escondi por tanto tempo. Talvez o meu primeiro amor não tenha sido um dos melhores, cometi tanto erro culpando-o que acabei me tornando igual e usando as pessoas. Eu não queria magoar ninguém, nunca quis, mas eu também não queria me machucar. Metendo os pés pelas mãos e entrando de cabeça nas coisas, fui ficando forte e resistente. Não sentia mais necessidade em amar verdadeiramente alguém e quando tava com saudade de quebrar a cara tentava voltar ao passado. Ia encontrá-lo e doía, mas era bom.
Outra era do gelo?

Outra era do gelo?

Estava frio e então tudo virou gelo. Mais uma era glacial? Mais um turbilhão de sentimentos e pensamentos guardados, trancados e com o passar do tempo esquecidos.
“É tudo questão de princípios” – Mentia ela repetidamente, é mentia. Porque sabia o que se passava, sabia que estava entrando naquela fase de novo pra fugir do que sentia. E no fundo, esperava que perdurasse, que demorasse, para que não viesse mais a euforia. Gostava da calmaria, se acolheu no frio e por lá quis ficar. Como se nada mais valesse a pena lutar, mentia tão mal.
Egoísmo ou amor próprio?

Egoísmo ou amor próprio?

Pensar em mim e ser egoísta o bastante para querer o mundo rodando em torno de mim. Ser feliz, com um ou dois amigos é o bastante. Nada de quantidade e sim qualidade. Sonhar e ir o mais alto que eu posso, ver que o meu máximo está por vir e mesmo assim tentar superá-loQuerer ser e PODER ser tudo o que eu quiser. Realizar aqueles meus pequenos sonhos de quando era pequena.

Ser eu mesma e mandar um belo foda-se pra quem não gostar… Essas sim são as minhas metas!